quarta-feira, 1 de março de 2017

Sessão de Pensamento: a Justiça, Pequena Conferência


À semelhança do que aconteceu em 2013 com a Beleza, Pequena Conferência, voltamos a ser convidados pela A OFICINA do Centro Cultural Vila Flor a usar o teatro como estímulo para o pensamento.

Desta vez A JUSTIÇA, PEQUENA CONFERÊNCIA - a partir de Jean-Luc Nancy.

Neste trabalho, Maria Duarte, Gonçalo Ferreira de Almeida e João Rodrigues dedicam-se ao texto de Nancy que se inicia assim:
"Creio que vocês - e doravante, quando esta manhã disser vocês, estarei a dirigir-me aos jovens, não aos adultos presentes - talvez não saibam o que é justo e o que é injusto. Talvez não façam ideia, mas, apesar disso sabem muito bem o que é suportar uma injustiça, achar que uma coisa "não é justa” ou mesmo que "é uma grande injustiça”, como sempre dizia um personagem de desenhos animados que se chama Calimero, provavelmente já não o conhecem, é um passarito com meia casca d’ovo à cabeça. Portanto, todos vocês sabem alguma coisa sobre aquilo a que chamamos justo ou injusto. Há pouco, um jovem que está algures nesta sala, quando soube que eu vinha falar do justo e do injusto, perguntou-me directamente - do que é que vais falar, justamente?”

Corrida a cortina, os espectadores transformam-se em participantes de uma Sessão de Pensamento e Diálogo em que são convidados a pensar a Justiça a partir da experiência do teatro-conferência.

Depois dos diálogos a seguir ao espectáculo na Plataforma das Artes e Criatividades, as sessões de pensamento vão às escolas desafiar alunos e professores a pensar a Justiça.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Filosofia Com Crianças na B.M.Torres Vedras

A Biblioteca Municipal de Torres Vedras desafiou-nos a pensar com as crianças do concelho.
Challenge accepted!










Entre Novembro de 2016 e Fevereiro de 2017 realizámos sessões com alunos dos 2º, 3º e 4º anos de diversas escolas do concelho: EB Silveira, EB Padre Vítor Melícias, Escola João de Deus e Escola Padre Francisco Soares.

Os alunos visitaram a Biblioteca Municipal, aceitaram o nosso desafio e envolveram-se de forma entusiástica nos exercícios que para eles preparámos.

Obrigado pelos diálogos.

Até breve!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

CAFÉs FILOSÓFICOs - Guimarães 2017

Esta 5ª feira, 5 de Janeiro, saudamos 2017 com o primeiro CAFÉ FILOSÓFICO do ano.

Este ano não dá para enganar nas datas:  
Primeira 5ª Feira de cada mês, sempre no CONVÍVIO.


Mais um desenvolvimento da parceria
Enteléquia - Filosofia Prática ®
  e
ASSP (Associação de Solidariedade Social dos Professores) - Delegação de Guimarães

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Dia Mundial da Filosofia 2016 - Universidade Católica Portuguesa em Braga

O dia mundial da Filosofia foi instituído pela UNESCO no ano de 2002. 

A data é assinalada na terceira quinta-feira do mês de Novembro.

A convite da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Católica Portuguesa em Braga, Nuno Paulos Tavares apresentou a sua comunicação sobre Novas Práticas Filosóficas e Percursos Profissionais em Filosofia.


quarta-feira, 2 de novembro de 2016

CAFÉ FILOSÓFICO em GUIMARÃES

  AMANHÃ, 3 de Novembro, a partir das 21:30
 No sítio do costume: CONVÍVIO (Largo João Franco, nº8) 

Mais um desenvolvimento da parceria
Enteléquia - Filosofia Prática ®
  e
ASSP (Associação de Solidariedade Social dos Professores) - Delegação de Guimarães

terça-feira, 7 de junho de 2016

Programa Mais Dois - o contributo do Pensamento e do Diálogo por escolas de Guimarães

Está concluída a nossa participação no Programa MaisDois, edição 2015/2016.
O Programa Mais Dois consiste num programa de aprendizagem na área das artes performativas (Dança e Teatro) que tem como missão o desenvolvimento de competências para a aprendizagem de um modo geral e para a literacia artística em particular.

Este Programa resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães (Vereação da Educação) e o Serviço Educativo d’ A Oficina do Centro Cultural Vila Flor.

Depois do nosso contributo para a formação de professores com as sessões “(Re) Pensar motivações e objectivos individuaispara a educação”, chegou a vez de um périplo por algumas das escolas do concelho de Guimarães envolvidas no programa.

O objectivo foi demonstrar a possibilidade de práticas pedagógicas baseadas no questionamento e no diálogo orientadas para a promoção do pensamento das crianças.

Assim, entre 25 de Maio e 6 de Junho visitámos o Centro Escolar de Pinheiral - Caldelas, o Centro Escolar de Ponte, a EB1/J1 Agrolongo - Sande S. Lourenço, a EB1 S. Romão - Mesão Frio, a EB1 Cruz da Argola - Mesão Frio e a AB1/J1 Cerca do Paço - Prazins Sta. Eufémia onde desenvolvemos sessões com a duração de 60 minutos em turmas do 1º, 2º e 4º anos do 1º Ciclo do Ensino Básico.

Foram sessões muito produtivas em que as crianças se envolveram com empenho e entusiasmo.
Ao longo das sessões em que “foi muito divertido pensar assim”, “esforçámos muito o crânio” e “esforcei-me muito mas não estou cansada” descobrimos coisas de grande importância como:

" As coisas não são verdade só porque alguém diz. Mesmo alguém em quem confiamos muito."

 "Um burro pode ser mais amigo do que uma pessoa."

"Ser livre é fazer o que queremos mas sem estupidez."

"As ideias são como clips coloridos, todos diferentes mas que com esforço e jeito podem encaixar."

"É melhor ter uma amigo do que 50 bicicletas."

"Os gatos não podem pilotar aviões porque não são inteligentes da mesma maneira que as pessoas e porque não têm dedos para carregar naqueles botões todos."

E ficou uma questão premente:

"Um gato chinês percebe o Miau Miau de um gato português?"

Obrigado a todos os envolvidos, em particular à Vera Santos que sempre nos acompanhou com um sorriso, disponibilidade para o espanto e a vontade de levar as crianças a experimentar.

Foi um prazer.

domingo, 29 de maio de 2016

Filosofia para Crianças & Arte - 3ª edição, em Lagos

O LAC - Laboratório de Actividades Criativas, em Lagos acolheu a terceira edição deste workshop.

Ter uma breve noção do que é a Filosofia para Crianças, mas sobretudo exercitar a problematização tendo a arte como trampolim, dificilmente podia acontecer em melhor ambiente.

A partir de Desenho:
Será o essencial de algo sempre relativo (a um contexto, à sua função)?
Se sim, como definir algo?

A partir de Literatura:
O que é a loucura?
É o mesmo que doença mental? Se não, qual a diferença?

A partir de Escultura:
Por que critérios observo uma obra?
Consigo distanciar-me da minha produção e analisá-la como se fosse outro (um crítico de arte, por exemplo)?

A partir de Música:
Que conceito melhor descreve o que sinto/penso/... ante uma obra?
Quais as possíveis categorizações dos conceitos reunidos?

Escolhendo uma palavra para caracterizar este workshop os participantes apontaram: pertinente, útil, interessante, experimentação e pensamento.

Da nossa parte, resta-nos agradecer a presença e colaboração de todos, deixando alguns registos fotográficos deste Laboratório.